A história é muito triste. Você pode ler no 2º Samuel 13. Tamar é filha de Davi, irmã de Absalão. Ela é estuprada, humilhada, e acaba seus dias vivendo como uma mulher desolada na casa do seu irmão. O que podemos aprender com esta triste situação?

A  narrativa destes horríveis acontecimentos faz parte do progresso da revelação, e nos ensina muito sobre o plano de Deus na vida de Davi. Vemos como Deus castiga e disciplina o Rei Davi por causa dos seus pecados de assassinato e adultério. O estupro de Tamar faz parte do cumprimento das palavras de Deus a Davi, “Eis que da tua própria casa suscitarei o mal sobre ti” (2 Sam. 12:11) e contribui para a eventual rebelião de Absalão. Neste momento, porém, não vou tratar desta dramática história principal. Quero focar na pessoa de Tamar, e chamar atenção de vocês mulheres e meninas às atitudes e ações da sua irmã em Cristo, Tamar.

Podemos aprender muito com Tamar. Veja em primeiro lugar pureza de Tamar. Ela é uma filha virgem do Rei. Ela não vive uma vida desregrada e devassa como muitas meninas dos nossos tempos. Ela se veste com modéstia (v. 18). Ela vive protegida, de tal forma que não tem como ela ficar sozinha com um homem (v. 2). Tamar viveu em outra época e outra cultura, mas você pode aprender com ela princípios bíblicos: é bom quando a filha de Deus se veste com modéstia, e vive de tal forma que seja impossível algum homem ficar a sós com ela, muito menos ter algum contato físico, antes do casamento.

Você é chamada à pureza, pois você é uma filha do Rei. Isto já basta para convencê-la a viver uma vida pura. Saiba, porém, que uma vida de pureza não somente glorifica a Deus, mas também serve para proteger você. Sendo moça, é impossível que você entenda completamente o que se passa na mente de um homem. Sendo assim, aprenda com Tamar como o desejo sexual masculino é uma força poderosa que pode tomar conta do homem levando-o a agir como um verdadeiro tolo. É isto que acontece com Amnon, meio-irmão de Tamar. Ele literalmente fica doente de amor (v. 2), chegando até mesmo a perder peso (v. 4). Mas não é um amor puro nem lícito. A lei proíbe relações entre irmãos, mesmo aqueles que têm apenas um dos pais em comum (Lev. 18:9). Não demora muito para este amor impuro se manifestar como algo que não passa de cobiça sexual imunda.

Aprenda com isto, moça. O poder do pecado para perverter tudo o que é bom e santo é muito forte. O pecado não precisa de muito encorajamento para tomar conta de um coração, de uma vida. Tamar agiu e viveu em pureza; mesmo assim, Amnon foi tomado por desejos impuros e ilícitos.

Veja em segundo lugar obediência de Tamar. Davi manda ela visitar a casa de Amnon, e preparar comida para ele. Vemos que Tamar não é apenas pura, mas também é uma filha obediente e trabalhadora. Ela segue sem demora às ordens do seu pai: vai à casa de Amnon. Ela prepara comida com suas próprias mãos. Se mostra uma filha obediente, e uma irmã atenciosa que cuida do irmão doente.

Aprenda com isto, moça. A cultura moderna lhe ensina: você deve ser autônoma, ninguém deve mandar em você. Trabalho de cozinhar e preparar comida é para a classe servil. Na cultura de hoje, você está cercada de moças que não prezam pela pureza, nem se aplicam à obediência aos pais, tampouco se dedicam aos deveres da casa. Seja diferente. Seja radicalmente diferente em Cristo. Você pode aprender muito com sua irmã Tamar.

Veja em terceiro lugar sabedoria de TamarAmnon, de uma forma muito astuciosa, consegue criar a situação que antes lhe parecia impossível: estar a sós com sua irmã Tamar em seu quarto. Ele mandou embora os servos, mas Tamar não tinha como imaginar que o seu irmão doente e acamado representaria algum tipo de ameaça para ela. Quando Amnon segura sua irmã, veja como ela responde. Ela chama atenção à relação fraternal: “Não, meu irmão”. Ela chama atenção ao caráter violento daquilo que Amnon estava tentando fazer: “Não me forces”. Ela baseia seu repúdio não em primeiro lugar nas suas emoções ou desejos, mas antes apela ao código moral da nação: “não se faz assim em Israel.” Ela tenta convencer Amnon da tolice do pecado: “não faças tal loucura… Tu serias como um dos loucos de Israel”. Ela também tenta convencê-lo das consequências negativas para ela: “aonde iria eu com a minha vergonha?” Finalmente, Tamar encoraja Amnon a procurar os meios legais e lícitos para preencher os seus desejos: “Peço-te que fales ao rei, porque não me negará a ti”. Não sabemos se realmente Davi teria concordado com tal casamento, proibido pela Lei, mas vemos que a Lei não estava sendo aplicada integralmente nesta época, pois a censura prevista para o pecado de Amnon (Lev. 18:29) não foi aplicado por Davi. De qualquer forma, Tamar pediu que Amnon não se entregasse aos seus desejos em secreto e com o uso da violência, mas que ele colocasse o seu desejo diante das autoridades competentes para que fossem avaliados, e, se fossem concedidos, que o fossem aberta e voluntariamente.

A reação de Tamar é muito instrutiva. Ela não baseou-se em seus desejos ou gostos. O importante não era se ela gostava, ou não; se ela queria, ou não. O importante era o que era certo e o que não era. Hoje em dia, a nossa cultura nos ensina que a base de toda decisão é: o que você quer? Os pais criam os seus filhos de tal forma que a primeira frase que fica ecoando em seus ouvidos é: “o que você quer?”. Assim somos ensinados que o critério mais importante para avaliar qualquer ação é o nosso desejo, o nosso estado emocional, os nossos gostos. Tamar nos lembra que devemos avaliar tudo pela Lei de Deus; quem age conforme esta Lei é sábia, e quem despreza esta Lei se entrega à tolice.

Fonte: Bíblia e o conhecimento do meu grande amigo, escritor e intelectual Luiz Oliveira

 

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/tamar.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/tamar-150x150.jpgThais DrukerHISTÓRIA JUDAICAHistória JudaicaA história é muito triste. Você pode ler no 2º Samuel 13. Tamar é filha de Davi, irmã de Absalão. Ela é estuprada, humilhada, e acaba seus dias vivendo como uma mulher desolada na casa do seu irmão. O que podemos aprender com esta triste situação? A  narrativa destes horríveis...Comunidade Judaica Paulistana