Uma vez, logo que mudei para a chácara, ouvi alguém falar a palavra desacorçoado. Em minha ignorância, achei que fosse uma dessas pérolas que se escuta por aqui, como “dificulidade”… Eu e meu ego… Achando que, se eu nunca tinha lido ou escutado, a palavra provavelmente não existia…

Burrinha… Bom, talvez não exista em outros idiomas ou para os tradutores da maioria dos livros que tinha lido até então, e talvez não tenha sido muito mencionada nos de literatura nacional. Mas depois que aprendi seu significado, ficou fácil de entender porque também não tinha escutado essa palavra antes.

Significado de Desacorçoado: Sem jeito, desapontado, envergonhado, desajeitado, intimidado, perdido, sem rumo. v. tr. e intr. || desanimar, fazer perder a esperança, o acordo. || Desapontar. Minha mãe talvez soubesse o significado, dada sua intimidade com o léxico. Minha avó provavelmente não conhecia, mas falar alemão, polonês, idish e português já dava trabalho suficiente. Mas não é só uma palavra que não usavam. Era um sentimento a que não se permitiam.

Talvez eu não conhecesse essa palavra, porque as pessoas que me rodearam a vida inteira nunca se deixaram levar pelas circunstâncias até ficarem neste estado de estupor. Mulheres fortes. Minha avó, minha mãe, e todas as outras. E eu achava que fosse também, talvez por genética, sei lá. Verdade seja dita, enfrentei muita coisa, nem um vigésimo do que elas enfrentaram, mas também tive minhas batalhas e as venci sozinha, de cabeça erguida. Pois é… Até poucos anos atrás, ninguém me viu “desacorçoada”. E eu provavelmente nunca ouvira ou dera ouvidos para essa palavra antes porque nunca havia estado neste estado antes. E nossa, que orgulho eu tinha de vencer minhas próprias batalhas e ainda ajudar uns e outros! “Sozinha”, quando é opção e não condição, pode mesmo ser encarada como uma demonstração de força, suponho…

Minha mãe criou 4 filhos sozinha e terminou de educar a primeira. Eu me imagino, sozinha, com 5 filhos, uma de 18, na faculdade. dois de 12, um de 9 e uma de 3. Contas a pagar, comida para por na mesa, roupas, escola, tudo com que todos se preocupam quando formam uma família, menos o provedor, tirado de repente, sem aviso. Mas minha mãe não tinha “tempo” para sentir pena de si mesma, e também não admitia pena de quem quer que fosse. Minha avó atravessou o oceano com dois filhos pequenos, rumo a um lugar de que nunca ouvira falar, com um idioma que nunca escutara. Teve febre tifoide e quase morreu durante a viagem, sendo forçada a desembarcar e se internar em Recife, bem longe de São Paulo, onde o marido a esperava. E tiraram dela, sem ela saber, seus filhos. Um menino de 8 anos e uma menina de 6, mas eles a encontraram, atravessando a cidade desconhecida sozinhos, sem falar o idioma, apenas com uma lata de biscoito para os sustentar, dormindo uma noite na rua até conseguirem chegar ao hospital onde a mãe estava entre a vida e a morte, de lá saindo só quando a mãe se recuperou. Desacorçoado: Sem jeito, desapontado, envergonhado, desajeitado, intimidado, perdido, sem rumo. Essa não era minha avó, minha mãe, meu tio, minha irmã e não era eu, Ou pelo menos eu achava que não fosse. E quer saber? Talvez não seja mesmo!

Essa não é a palavra que define nenhum lado da minha família. Nem o lado dos pé no chão, nem o lado dos sonhadores e empreendedores. Essa palavra não devia definir ninguém.

E se ando dando, de vez em quando, uns mergulhos na piscina da autopiedade, se ando me sentindo “desacorçoada”, é mais pela vergonha de não fazer jus ao nome e à herança que carrego do que pelas rasteiras que tenho levado, pelas escolhas erradas que fiz em um momento de fragilidade, pelas quais assumo e sempre assumi inteira responsabilidade. “Sem jeito, desapontada, envergonhada, desajeitada, intimidada, perdida, sem rumo”… DESACORÇOADA, é…, pode ser que eu esteja assim neste momento, mas, se eu sei algo de português e, principalmente, se aprendi algo da vida, é que “ESTAR” não é, de jeito nenhum, a mesma coisa que “SER”.

E eu peço desculpas, aos que vieram antes, aos que estão e aos que ainda virão pelo meu momento de dúvida, de medo, de fraqueza…, por esse “estado desacorçoado” que me pegou desprevenida. Vou tentar descansar, me recuperar e vou, com certeza, levantar. Por todos vocês mais ainda que por mim. Pelo orgulho de saber de que material fui feita, pela certeza de que esse conhecimento vai me dar mais uma vez força para continuar, como deu e dá para todos dessa família, e de todas as famílias que lutam para ir em frente, superando as barreiras, que não desistem e que podem até ter seus momentos mais tristes, podem até chegar a saber o que significa, mas nunca vão se contentar em viver “desacorçoados”…

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/desaco.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/desaco-150x150.jpgCarla SpachCRÔNICASELOCUBRAÇÕESCrônicas,Desacorçoado,elocubraçõesUma vez, logo que mudei para a chácara, ouvi alguém falar a palavra desacorçoado. Em minha ignorância, achei que fosse uma dessas pérolas que se escuta por aqui, como 'dificulidade'... Eu e meu ego... Achando que, se eu nunca tinha lido ou escutado, a palavra provavelmente não existia... Burrinha... Bom,...Comunidade Judaica Paulistana