Tenho Raiva, muita Raiva

Hoje acordei e decidi ler as noticias ainda na cama. Fiquei com muita raiva. Muita.
Ontem um terrorista se explodiu numa base de polícia na Turquia matando 11 policiais.
A Turquia decidiu atacar com ainda mais força o território de sua fronteira Sirio-Iraquiana, entrando no pais vizinho com tanques, jipes, caminhões lagarta etc.
Palavras textuais do primeiro ministro turco:
“Os terroristas buscam criar um país em território sírio e turco. Não conseguirão.” Ele acrescentou:
“A Turquia está em guerra contra todos estes terroristas”. E finalizou:
“A Turquia arrasará e purificará a região de terroristas do ISIS e de outros grupos terroristas para evitar que entrem em seu territorio”.

Dois pesos, duas medidas e um cinismo sem paralelo.

Há dois dias -DOIS DIAS – este mesmo governo turco censurou violentamente a reação Israelense aos constantes ataques do Hamas e outros grupos terroristas, vindos da faixa de Gaza. São milhares de foguetes, centenas de túneis, sequestros de soldados e de civis usados como moeda de troca para libertação de terroristas. Mas se o terror é contra Israel, a visão Turca o aplaude; se for contra eles declaram guerra total.

Cinismo sem fim.

A invasão Turca não respeita fronteira e não distingue inimigo. Já os ataques de Israel visam APENAS bases militares e fábricas de armas. Antes do ataque, lançaram panfletos avisando QUANDO e ONDE atacarão. Resultado: 50 ataques aéreos, apenas 3 feridos leves (já liberados para suas casas), 12 bases de treinamento destruídas, 4 fábricas de foguetes arrasadas, nenhuma vítima civil – informações do próprio Hamas, que geralmente exagera bastante.

A Turquia teve o desplante de criticar Israel por esta operação. Dois dias depois, usa sua esmagadora força para reagir ao ataque a seu posto policial (e alguns outros anteriores), sem ter recebido milhares de foguetes em seu território, sem sequestro de seus cidadãos e sem ouvir diariamente que será “varrida do mapa”.

Srs. Lideres turcos: não existem terroristas bonzinhos e terroristas maus. Arranquemos os adjetivos! Existe terrorismo, ponto. Há que se combatê-lo na Europa, na África. Há que se defender países, seja este a Bélgica ou a Turquia, a França ou Israel. Quando você exclui o direito de defesa a Israel, você incentiva ataques a qualquer lugar. Israel é sempre o primeiro alvo – mas jamais o único. Quer exemplos?
1- Sequestro de aviões, começou com voos de Israel. O resto você conhece
2- Homens bomba, começaram se explodindo em Israel, o resto você conhece
3- Carros bomba, começaram a aparecer em Israel, o resto…
4- Esfaqueamento de transeuntes, começaram…
Quando o anti-semitismo e anti-sionismo amainarem, talvez haja uma chance de derrotar estes terroristas. Antes disso Israel seguirá defendendo seus cidadãos Judeus, Cristãos, Árabes, Tcherkesses, Armenios etc. E vocês, que urram contra Israel, seguirão vítimas tardias do mesmo mal…

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/08/2pesos.pnghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/08/2pesos-150x150.pngMarcos SusskindCRÔNICASCRÔNICAS DO COTIDIANOCrônicas do CotidianoTenho Raiva, muita Raiva Hoje acordei e decidi ler as noticias ainda na cama. Fiquei com muita raiva. Muita. Ontem um terrorista se explodiu numa base de polícia na Turquia matando 11 policiais. A Turquia decidiu atacar com ainda mais força o território de sua fronteira Sirio-Iraquiana, entrando no pais vizinho com...Comunidade Judaica Paulistana