O artista deixa sua marca por São Paulo

Eduardo Kobra começou a pintar com 12 anos e é um artista autodidata. Começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como um muralista. Já sofreu muitas dificuldades e preconceitos por conta do seu trabalho. “Já fui chamado de vabagabundo, mas com o tempo eu e outros artistas passamos a ser reconhecidos pela qualidade do nosso trabalho. Com o tempo, fomos nos aprimorando e hoje muitos artistas são convidados para fazer trabalhos artísticos em outros países,” diz. Segundo ele, a arte urbana interfere na cidade para que se torne um lugar melhor para se viver.
Entre os artistas que o inspiram cita Mister Brainwash, um dos grandes nomes da street art, um francês radicado em Los Angeles, com quem Kobra faz parcerias. Outro artista que admira é o inglês Banksy, mas suas referências para sua arte é a própria cidade, a vida urbana e o cotidiano.

        altamira sendo feita                                Alta-Mira-Copy

Desde 2006 já foram entregues cerca de 30 murais em avenidas e ruas de São Paulo.

Eduardo Kobra trabalha com diferentes linhas de trabalho como Muro das Memórias, que cria um contraste entre o antigo e o contemporâneo. Geralmente, são releituras de imagens antigas, como o painel gigante da avenida 23 de maio. Arte em 3D como o carro que fez na Praça do Patriarca. A obra tinha cerca de 30 metros de largura por oito de comprimento. De 98% das posições o espectador via uma mancha no chão. De dois por cento via um carro, “real”, na frente. Outro tema recorrente são as personalidades como o do Oscar Niemeyer, na avenida Paulista, Racionais MCs, no Capão Redondo e Chico Buarque e Ariano Suassuna, na Fnac, na avenida Pedroso de Moraes em Pinheiros. “As minhas escolhas são pessoais, baseadas na relevância que estas pessoas tiveram para a história, para a cidade e e para o país,” conta.Outro tema constante nas suas obras é a questão ambiental e de proteção aos animais como painel sobre Alta Mira na rua Maria Antonia e Sem Rodeio, uma crítica às touradas e rodeios, na av. Faria Lima.

chico e suassuna

chico e suassuna construcao 1          chico e suassuna construcao 2

Kobra revela que para realizar a maioria dos seus trabalhos não recebe ajuda ou patrocínio. Ele vê uma parede que acha interessante fazer uma criação, entra em contato com o proprietário e com autorização, faz o mural, sem interferência na sua criação. “Eu prefiro trabalhar assim do que associar o meu trabalho a uma marca que não acho interessante. Eu tenho alguns critérios, como no caso da Audi que patrocinou e vai leiloar o carro que eu pintei para o Instituto Ayrton Senna.”

 

capao redondo

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/11/eduardo-kobra-1024x769.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/11/eduardo-kobra-150x150.jpgAlicia StiubiARTE E ARQUITETURAARTE NAS RUASarte na rua,artista urbano,grafiteiro,muralistaO artista deixa sua marca por São Paulo Eduardo Kobra começou a pintar com 12 anos e é um artista autodidata. Começou como pichador, tornou-se grafiteiro e hoje se define como um muralista. Já sofreu muitas dificuldades e preconceitos por conta do seu trabalho. “Já fui chamado de vabagabundo, mas...Comunidade Judaica Paulistana