Viveeeer, e não ter a vergonha de ser feliz,

estar, estar e estar

em uma cidade cantante

e sem trânsito infeliz.

 

Eu sei, que a vida poderia ser bem melhor, mas não será,

quando todos que saíram para passear no feriado,

resolverem voltar na mesma hora,

só para trabalharem, trabalharem e trabalharem!

 

E a vida? E a vida o que é, diga lá, meu irmão?

É uma correria sem noção?

É uma doce paixão?

É uma grande frustação?

 

Você sai de manhã cedo para trabalhar,

não vê a luz do sol nascer para aliviar,

nem tem uma piscina ou praia para se libertar,

é o acordar, ralar por ralar,

só para o final do mês fechar.

 

Quando chega um feriado,

um longo feriado,

AQUELE feriado

com quatro dias para descansar,

debruçar e aliviar,

vem AQUELE resfriado de lascar.

 

Mas o que vale é poder rodar

sem um pingo de tráfego,

fazendo trajetos com uma rapidez de um jato,

alegrando um nobre coração,

apressado em aproveitar o feriadão.

 

É a vida! É bonita e é corrida!

Viveeeer, e não ter a vergonha de ser feliz,

estar, estar e estar

em uma cidade cantante

e sem trânsito infeliz.

 

Eu sei, que a vida poderia ser bem melhor, mas não será,

Mas isso não impede que eu repita,

quanta loucura,

morar em São Paulo,

a terra da doçura.

********************************************************

O jardineira,

porque estás tão triste?

Mas o que foi que te aconteceu?

Foi o feriado que está acabando

e deixando o rastro

Deu dois suspiros e depois perdeu.

 

Foi a cidade que ficou mais calma,

impressionante, emocionante e

assim renasceu.

 

Foi a cidade que está vazia,

deliciosa,

de se viver.

 

Foi o ano

que está começando

foram só dois meses

e depois cresceu.

 

Vem jardineira

Vem meu amor

Não fique triste

Que este ano é todo teu

 

A cidade, a mais bonita

nunca mais sem trânsito,

ó meu!

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/marchinhas-IACHNERAI.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/marchinhas-IACHNERAI-150x150.jpgSamantha MesterCRÔNICASCRÔNICAS DA VIDA REALCrônicas,Crônicas da Vida Real,feriado,marchinhas,sao pauloViveeeer, e não ter a vergonha de ser feliz, estar, estar e estar em uma cidade cantante e sem trânsito infeliz.   Eu sei, que a vida poderia ser bem melhor, mas não será, quando todos que saíram para passear no feriado, resolverem voltar na mesma hora, só para trabalharem, trabalharem e trabalharem!   E a vida? E a...Comunidade Judaica Paulistana