Declinava o dia e as sombras da noite se avizinhavam. Na casa, as luzes foram acesas.

Retornando das atividades profissionais, a mãe, envolvida em preparar o jantar, atender a pequena que chegara da escola, ia de um lado a outro, a fim de que tudo ficasse pronto, no tempo devido.
A garota de cinco anos foi até a cozinha. Afinal, depois de ficar distante da mãe tantas horas, desejava estar com ela.
Sentou-se à mesa e ficou observando. Então, de repente, exclamou:
Nossa, mãe, eu vi um vulto preto enorme atrás de você.
A senhora se assustou: Vulto preto, enorme, atrás de mim? Meu Deus, o que será que minha filha está vendo?
Pela sua memória, repassou os últimos minutos de relance.
Teria se alterado? Por que estaria atraindo para o seu lar algo ruim?
Um Espírito mau a estaria acompanhando? Sua casa estaria à mercê de Espíritos de qualidade inferior?
Tentou acalmar os próprios pensamentos e, numa tentativa de tranquilizar a filha, a fim de que não se apavorasse, indagou: Como era esse vulto grande, filha?
Ah, ele era preto, grandão, e ficava se mexendo atrás de você.
Então, a mãe olhou para a parede e viu a sua sombra projetada. Era escura e proporcionalmente maior do que sua própria estatura.
Sossegou a alma e explicou: Filhinha, é a sombra da mamãe.
Está vendo? Eu levanto o braço, a sombra levanta. Eu ando, a sombra me acompanha.
E fez diversas brincadeiras, que levaram ambas a rir de forma descontraída.

* * *

Em nosso cotidiano, muitas vezes, fatos nos ocorrem, que nos atemorizam. Alguém nos faz uma observação e, de nossa parte, deduzimos questões nem sempre positivas.
A simples observação de uma criança pode desencadear desassossego e nos levar a ponderações inconsequentes.
Por isso, sempre importante que mantenhamos a mente alerta e, antes de pensar tolices, verificar o que é real, dentro da informação que nos chega.
Alguns de nós, por vezes, nos deixamos envolver por medos tolos e sem razão alguma.

Temos nosso anjo de guarda, especialmente designado por Dus, para cuidar de nós.

Nós, nossos afetos, nosso lar.
Pensemos nisso e não nos deixemos afetar por medos infundados. Dus está conosco.

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/10/sombras-da-noite-1024x679.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/10/sombras-da-noite-150x150.jpgThais DrukerCONTOS E FÁBULAS  Declinava o dia e as sombras da noite se avizinhavam. Na casa, as luzes foram acesas. Retornando das atividades profissionais, a mãe, envolvida em preparar o jantar, atender a pequena que chegara da escola, ia de um lado a outro, a fim de que tudo ficasse pronto, no tempo devido. A...Comunidade Judaica Paulistana