border-collie-aprontando-em-casa

Algumas coisas são inaceitáveis para humanos, algumas até são toleradas, mas pros cães parece que nada é nojento o suficiente para não ser feito. Na cabeça deles brilha a palavra diversão. Coisas inadmissíveis para nós, como rolar em cima de um animal morto, geralmente um passarinho, ou rolar na terra e lama depois de uma chuva, para eles é a maior curtição.
Há muitos anos o cachorro fazia isso para distrair seu cheiro caso aparecesse uma presa ou um predador. A memória genética deles os manda fazerem isso, mas eu acredito que eles façam hoje por pura diversão também. Você já viu cachorro que gosta de água brincar numa poça? Ele adora a bagunça que aquilo faz, e quando o dono chama ele olha, finge que vai, volta, desafia o dono, é muito engraçado de ver, claro que o dono não pensa assim, mas para quem tá vendo é realmente engraçado. Normalmente o dono acaba com aquela cara frustrada de “já foi”, e o cachorro aproveita para dar mais uma rolada na água com toda a sujeira que tem direito antes de sair correndo pelo parque.
Aí vocês estão lá e, de repente, o cachorro tem alguma coisa esquisita na boca. Acontece muito rápido, e antes que você se dê conta ele está comendo cocô. “Bleargh, que nojo”, é o que você pensa. “Uia, que delícia”, é o que ele pensa. E você sai, cabeça baixa, pensando o que pode estar fazendo de errado para ele chegar a comer cocô. Nada, você não fez nada errado. Talvez tenha errado um pouquinho, mas nada condenável, nada que a maioria dos donos nunca tenha feito.
O que pode ser delicioso para o nosso paladar, pode ser horrível para um cão, e vice-versa. Gente, eles comem ração!! Aquelas pedrinhas que sei lá que gosto tem!!! Todo dia a mesma coisa!!! Qualquer coisa deve ser mais gostoso que aquilo, mas eles se acostumam a comer ração todos os dias, e mesmo assim ainda nos amam.
Mas o que faz o cachorro comer cocô? Alguns motivos:
Vermes. Vermifugar o cachorro conforme o veterinário manda é uma boa;
Alguns motivos de saúde também podem causar isso, por isso é sempre bom manter atualizado o check up anual do seu cão;
Você já reparou se ele come muito rápido? Caso isso aconteça ele pode acabar dispensando nutrientes, e vai atrás do cocô para pegá-los de volta;
Às vezes o outro cachorro do parque come alguma coisa muito interessante, e o cocô dele sai com um sabor atraente. Se ele mora com um gato, então, nem se fala. A ração do gato é mais palatável, então o cocô dele é um banquete pro cachorro;
Ele te vê limpando o cocô em casa? Ou o jornal? Caso ele seja um cachorro solícito, vai te ajudar a limpar, mas ele não sabe usar os produtos que você usa, então ele come;
Quando ele era pequeno e errava o lugar do cocô tomava bronca? Claro que sim, mas era uma bronca traumática? Daquelas acompanhadas de um grito e urros de raiva? Se sim, ele vai querer esconder a meleca antes que você chegue e ele tome bronca, e a maneira mais fácil de esconder é comendo. O cachorro vai sempre lembrar que quando tinha cocô ele recebia bronca, ele não vai imaginar que o motivo da bronca, na verdade, era o local errado.
Bem, esses foram só alguns dos motivos.
Dizem que, se o cachorro come o próprio cocô, o segredo é dar um pedaço de abacaxi para ele. Como abacaxi é uma fruta ácida, seria bom perguntar para o veterinário antes.
Se ele come muito rápido, dificulte isso. Coloque a comida dele numa fôrma de pudim, ou qualquer coisa que sirva de obstáculo para a comida. Tem gente que coloca uma pedra grande no meio, mas eu tenho medo que possa machucar o dente do cachorro.
Ah, vou compartilhar um segredinho aqui, caso o seu cachorro seja um escavador, pegue o cocô dele, coloque no buraco e jogue a terra por cima. Vai entender…Ele até come cocô, mas se encontra um dentro de um buraco ele detesta.
Chega de falar de cocô, vamos falar de privada. Por que será que a água da privada é tão gostosa? E eu lá vou saber? Ainda prefiro a mineral, filtrada, engarrafada ou saindo da porta da geladeira. Mais um assunto que não tem como provar a tese, mas temos suposições. Vamos lá, a tigela do cachorro fica lá, paradona, naquele plástico ou alumínio. Essa água vai ficando quente, se estiver no lado de fora vai receber folhas caindo das árvores, formigas, moscas e o que tiver no ambiente. Enfim, é uma água que nós, que podemos ler, não tomaríamos. De novo, eles tomam e continuam nos amando. Já a água da privada…Vamos ver aos olhos de um cachorro, está sempre fresquinha e gelada, servida na porcelana, material que não altera o sabor dela como acontece com o plástico. Eu nunca senti diferença, mas conheço gente que toma água ou refrigerante em garrafa de vidro e se tomar do plástico sabe dizer a diferença entre elas. Seria maravilhoso se cada peludo nosso tivesse sua própria fonte de porcelana, mas somos humanos e temos certos cuidados. Então não se anime a deixar o cachorro usar a privada como bebedouro, pois alguns produtos que usamos para a limpeza podem ser altamente nocivos para os cães. Já não limpar pode fazer mal pra gente e para eles.
Falando em cocô e privada, lembrei do papel higiênico. Qual o cachorro que nunca saiu feliz da vida arrastando papel, ou mesmo pegando sujo do lixo? Vou confessar, essa é a única coisa errada que o Bud faz, adora remexer no lixo. Para consertar isso precisaria de 24 horas vigiando o cara, então o que a gente faz? Fecha as portas dos banheiros. Simples, não?! Ele só faz isso se estiver sozinho em casa, então quando todos saem é só deixar as portas fechadas. A casa é inteira dele, menos os banheiros. Fiquei tentando pensar numa boa resposta para o porquê dele brincar com papel higiênico, e não tenho. Para mim parece algo tipo fliperama dos anos 70. Lembra? Ok, sei que faz tempo, mas isso já aconteceu com todo mundo. A gente chegava no fliperama e, enquanto ficava vendo alguém jogar, apertava meio que sem querer aquele botãozinho de nova partida na máquina ao lado. De repente a bola saía e a máquina começava a brilhar e fazer barulho. Aquela bola não era nossa, tampouco a partida, mas a gente jogava mesmo assim, olhava de lado, via que ninguém vinha e já dominava a máquina. Era muito gostoso, um proibido inocente. Acho que para o cachorro é a mesma sensação, ele tá na dúvida se deve ou não pegar o papel, mas é tão atraente, e tá lá, esperando, ninguém olhando, o papel brinca com ele e aí já foi. A pureza do animal não resiste.

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/05/border-collie-aprontando-em-casa.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/05/border-collie-aprontando-em-casa-150x150.jpgSheila NiskiEXPERTSVIDA DE CÃOAlgumas coisas são inaceitáveis para humanos, algumas até são toleradas, mas pros cães parece que nada é nojento o suficiente para não ser feito. Na cabeça deles brilha a palavra diversão. Coisas inadmissíveis para nós, como rolar em cima de um animal morto, geralmente um passarinho, ou rolar na...Comunidade Judaica Paulistana