download (3)

Um dos Tanaim (os grandes sábios da Mishná ), foi o Rabi Ishmael ben Elisha ZTZKK”L ZY”A , que viveu cerca de cinquenta anos após a Destruição do Segundo Beth Hamikdash . Ele viveu na época do Rabi Akiva ZTZK”L ZY”A , e como ele, ele era um dos dez mártires que foi cruelmente morto pelo governador romano.

Rabi Ishmael vinha de uma família muito alta de Cohanim Guedolim (Sumo-Sacerdotes), e ele também tinha o título ” Cohen Gadol”. Como um menino, ele era excepcionalmente bom e sábio, e ele foi levado para Roma como um cativo. O grande Rabi Yoshua ben Chanania ZTZK”L ZY”A chegou a Roma, provavelmente como um mensageiro dos judeus na Terra Santa, para tentar apelar diante do Imperador Romano para uma política mais indulgente em relação aos judeus perseguidos na Terra Santa. Ele soube que um menino judeu estava preso naquela cidade. Ele passou pelo lugar onde o menino foi mantido prisioneiro e gritou: “Quem entregou Yaacov para um despojo, e Israel para os ladrões?” Citando uma passagem do Profeta Isaías (42:24) . E a voz do menino voltou em resposta: “Não disse ele contra quem pecamos?” Citando as palavras do profeta da segunda parte do mesmo verso. O Rabi Yoshua decidiu não poupar nenhum esforço para resgatar aquele menino, dizendo: “Estou certo de que o menino crescerá para ser um dos nossos grandes sábios”. Na verdade, por uma grande quantia de dinheiro, Rabi Yoshua conseguiu resgatar o jovem, que ele levou para casa com ele, alimentou-o e vestiu-o, e ensinou-lhe a Torá todos os dias. Em pouco tempo, Rabi Ishmael tornou-se conhecido como erudito distinto da Torá. O próprio Rabi Yoshua considerou-o como seu colega e o chamou de “Meu irmão Ishmael“.

Rabi Ishmael tornou-se um discípulo da famosa Taná , Rabi Nechunia ben Hakaná ZTZK”L ZY”A, e também estudou na Yeshivá de Yavne. Ele foi muito respeitado pelos sábios de seu tempo. Ele e o Rabi Akiva estavam freqüentemente envolvidos em discussões talmúdicas, e ambos eram chamados de “pais do mundo”.

O Rabi Ishmael é famoso pelas treze regras de interpretação (midot) da Torá. O Beraita (texto dos Tanaim ) que os enumera é bem conhecido, pois está incluído como parte de nossas orações da manhã. Bem conhecido também é o que diz: “Seja respeitoso com os velhos e gentis com os jovens, e receba todos com alegria” ( Pirkei Avot. 3:12).

 Seus colegas também o compararam a uma “loja de departamentos” onde você pode obter qualquer mercadoria que você deseja, tão cheio foi o Rabi Ishmael do conhecimento da Torá e todas as sabedoria.

Além de suas muitas discussões sobre pontos da lei judaica e suas interpretações da Torá (a Halachá ), ele também foi bem versado na Agadá e no Midrash . Ele é o autor do Midrash Halachá, do Mechilta no Livro de Shemot (Êxodo) e muitos de seus ensinamentos, bem como os de sua escola, podem ser encontrados nos outros Midrashim Halachot, o Sifra em Vayikra (Levítico), o Sifre em Bamidbar (Números), e no Devarim (Deuteronômio) , e em todo o Talmud . Além de seu célebre livro,chamado ”Sefer HaHechalot” (”Livro dos Santuários” – em referência ao Hechal do Templo). Esses ensinamentos e ditos expressaram seu grande amor de seu povo, e mostram também a nobreza de seu caráter. Ele era um dos vários sábios que declarou: “Todos os Israelitas são filhos de Reis”, impressionando seus irmãos que, apesar de serem subjugados aos idólatras romanos, e são perseguidos e pisados por eles, os judeus são, no entanto, “príncipes reais” “E infinitamente superiores aos seus opressores. Assim, ele instigou fé e coragem em seus irmãos e foi uma fonte de grande conforto para eles em um momento muito crítico, quando o cruel imperador Adriano tentou todo o possível para destruir a religião e a fé judaicas.

O Rabi Ishmael era um grande amigo dos pobres e de meninas pobres casadas que não podiam se casar porque eram pobres. Ele estava particularmente triste por aqueles que estavam sensíveis ou envergonhados de implorar, e ele os ajudou muito pelo seguinte ensino: Está escrito na Torá: “Você certamente abrirá sua mão para o seu futuro, para o seu pobre, seu necessitado, em Sua terra “. (Deuteronômio 15: 11). Isso, explicou o Rabi Ishmael, significa que se um homem de boa família tem vergonha de pedir caridade, é nosso dever “abrir” com palavras, dizendo: “Meu filho, talvez você precise de um empréstimo?” Este homem aceitaria mais facilmente, um “empréstimo” que o doador deveria realmente tratar como um presente.

O Rabi Ishmael também ensinou: “Se” (em Hebraico – Im) na Torá se refere a um ato voluntário com exceção de três “se”. Um desses três é: “Se você emprestar dinheiro a qualquer um de Meu povo com você, que é pobre…” ( Êx 12.12 ). Aqui, o “se” é uma obrigação, pois está escrito: “Você certamente o emprestará” ( Deuteronômio 15: 8) .

Uma vez que chegou ao conhecimento do Rabi Ishmael de que um homem fez um voto de que ele não se casaria com sua sobrinha porque não era boa aparência. Ele tinha a menina trazida para sua casa, onde ela foi preparada e embelezada e vestida bem. Então ele enviou seu tio e perguntou: “Essa é a garota sobre quem você fez um voto?” O tio, que quase não reconheceu a sobrinha após essa mudança, respondeu: “Não, na verdade, eu tinha outra garota em mente quando fiz o voto”. Então Rabi  Ishmael disse-lhe que ele não estava mais obrigado por seu voto e ele poderia se casar com sua sobrinha. O Rabi Ishmael chorou e disse: “As filhas de Israel são realmente bonitas, mas é a pobreza que as faz parecerem feias”. Quando Rabi Ismael morreu, as filhas de Israel lamentaram a morte  dele como a  morte do Rei Shaul ZY”A.

A mãe do Rabi Ishmael era uma mulher muito piedosa, e ela adorava seu filho. Mas um dia ela surpreendeu os Sábios quando apareceu antes deles para se queixar de seu filho. Disse ela: “Repreendam meu filho Ishmael, porque ele não me mostra honra”. Os rostos dos Sábios ficaram pálidos e eles perguntaram-lhe: “É possível que Rabi Ishmael não mostre honra a sua mãe? O que ele fez com a senhora?” Ela respondeu : “Antes que ele vá ao Beth Hamidrash (Casa de Estudos), eu quero lavar os pés (dele) e beber a água com que os lavei, mas ele não o permite !”. Então os Sábios disseram ao rabino Ismael: “Como este é o seu desejo, honre-a ao permitir.”

Muitas vezes, as pessoas se perguntavam como o Criador  faz justiça ao corpo e a alma no Dia do Julgamento, depois da vida. Rabi Ishmael explicou da seguinte maneira:

”Um rei tinha um pomar com belas figueiras. Quando os primeiros frutos estavam prestes a amadurecer, ele colocou dois detentores no pomar para evitar aves e ladrões. Um dos guardiões era cego, o outro era coxo. Depois de um tempo, o coxo disse ao homem cego: “Vejo alguns figos suculentos apenas maduros para comer”. Disse o cego: “Ligue-me a eles e comeremos”. O coxo disse: “Eu não posso andar”. O cego disse: “Não consigo ver”. Então o coxo puxou os ombros do cego, e eles foram e comeram os figos, e voltaram para seus lugares. Mais tarde, o rei chegou ao pomar e perguntou: “Onde estão meus figos?” O cego disse: “Posso ver?” E o coxo disse: “Posso andar?” Mas o rei foi inteligente. Ele colocou o coxo nos ombros do cego e os fez caminhar. “Foi assim que vocês fizeram isso!”, disse o rei.

Então, no Mundo vindouro , D’us diz à alma: “Por que você pecou?” A alma responde: “Como eu poderia ter pecado? O corpo pecou. Desde que eu deixei o corpo, voei como um pássaro inocente no ar. Qual o meu pecado?” Então dirá ao corpo: “Por que você pecou?” E o corpo responde: “Não pequei, é a alma que pecou. Como a alma me deixou, eu ainda morro, como uma pedra no chão. Como eu poderia ter pecado?” Então, o que D’us faz? Ele coloca                                                                            a alma de volta ao corpo e julga os dois juntos!250px-רבי_ישמעאל_כהן_גדול

O Rabi Ishmael sabia bem o quão poderoso era o ‘Yetzer Hará” (inclinação do mal). E assim foi ensinado na Escola de Rabino Ishmael: “Se esta abominação (Yetzer) se encontrar com você, arraste-o para o Beth Hamidrash: se for difícil como pedra, será esmagado, se for tão duro quanto o ferro, ele Será quebrado em pedaços “. Em outras palavras, a Torá e Mitzvot são a única forma de quebrar a inclinação do mal.

Tumba do Santo Rabi Ishamel Ben Elisha ZY"A
Tumba do Santo Rabi Ishamel Ben Elisha ZY”A

MARTÍRIO DOS ‘‘ASSARÁ HARUGUÊI HAMALCHUT” – OS DEZ MÁRTIRES NO IMPÉRIO ROMANO – MORTE DO RABI ISHMAEL:

 Rabi Ismael foi um dos Dez Mártires – Assarat Haruguê HaMalchut, que foram condenados à morte trágica e sofrida pelos romanos. Ele enfrentou a morte sem medo, no dia 25 de Sivan. Seu martírio foi o mais sangrento dos 10. Ele está enterrado em Parod, uma pequena cidade ao oeste de Tzfat na Galiléia. Na recitação da reza de ”Avodá”, pela tarde do dia mais sagrado do ano, o Yom Kipur, lemos sobre o martírio de cada um dos Santos Dez Mártires, entre eles Rabi Ishmael Ben Elisha ZY”A, que possuía uma parcela da alma de Yossef HaTzadik A”H, segundo o ”Sefer HaGuilguilim’‘ (”Livro das Reencarnações”) do Santo ARIZAL ZY”ATanto em sua vida como na morte, e desde então, o Rabi Ishmael ben Elisha ZTZK”L ZY”A tem sido uma fonte eterna de inspiração para nosso povo; Verdadeiramente um dos nossos maiores.

Eis o trecho detalhado de como nos foi relatada a comovente história:

…Isto recordo e minha alma transborda tristeza, pois os homens perversos rapidamente nos devoraram. No Reino do cruel Imperador Romano, não houve indulto para os ‘Dez Mártires’ condenados à morte pelo Império. Tendo sido ensinado pelos Sábios, compreendo como interpretar a Lei Escrita, ele ( o Imperador) abriu um Rolo de Torá na seção ‘Elê Mishpatim’ (Estes são os decretos…”). Lá encontrou escrito: ‘Aquele que sequestra um homem e o vende ou se ele é encontrado em seu poder, será condenado à morte’, planejou um esquema funesto. 

Ele se virou com arrogância para os Grandes (Sábios), ordenou que seu Palácio fosse enchido com sandálias. Ele convocou os Dez Sábios que eram bem versados na Torá e especialistas em sua interpretação. Ele disse: ‘Julguem este assunto adequadamente, não o pervertam com falsidade, mas emitam-no com verdade e clareza: Se descobrissem que um homem foi sequestrado por um dos seus irmãos dos filhos de Israel, escravizando-o e ou vendendo-o, o que diz Vossa Lei?’

Os Sábios responderam: ‘Aquele ladrão sequestrador deve morrer. O tirano exclamou: ‘Onde estão seus antepassados que venderam seu irmão Yossef, eles o negociaram com uma caravana de Ishmaelitas, trocando-o por sandálias? Pois assim vocês devem assumir o veredito Celestial, pois  desde os dias de seus antepassados, não houve ninguém como vocês. Se eles estivessem vivos agora, eu os julgaria antes vocês; mas agora são vocês que devem assumir com o pecado de seus antepassados!’

‘Concede-nos mais três dias  de prazo para que possamos averiguar se assim está decretado sobre nós no Céu. Se somos realmente passíveis de pena e culpados, nos submeteremos ao decreto d’Aquele que é Pleno de misericórdia.’ Agitados, arrepiados w completamente trêmulos, eles voltaram seus olhos para Rabi Ishmael, o Cohen Gadol, pediram-lhe que pronunciasse o Nome Inefável Divino e ascendesse (em alma) ao seu Amo no Céu, para perguntar se o Decreto havia saído d’Ele.

Rabi Ishmael purificou-se e com reverência, pronunciou o Nome Inefável, ele ascendeu às alturas celestiais e inquiriu o anjo vestido de branco. Este lhe respondeu:’Assumam íntegros, amados Sábios, pois eu ouvi detrás da Cortina que este decreto foi imposto sobre vocês. ( Rabi Ishmael) desceu e informou aos seus colegas sobre a palavra de D’us. Imediatamente, o perverso tirano ordenou que eles fossem executados. Dois dos principais Sábios de Israel foram mortos primeiro: Rabi Ishmael, o Cohen Gadol e Rabi Shimon Ben Gamliel, o Nassi (Príncipe).

Então ( Raban Shimon) suplicou ao carrasco que ele fosse executado primeiro, para que não testemunhasse a morte daquele que rende Serviço divino ao Exaltado D’us ( referindo Rabi Ishmael). O tirano ordenou que fosse lançada a sorte e caiu sobre Raban Shimon. O cruel tirano apressou-se  em degolar e derramar seu santo sangue como se fosse de um novilho. Quando sua cabeça foi decepada, Rabi Ishmael tomou-a  do chão e  com amargura gritou como um toque de trombeta:’ Ai de mim!!! A língua que tão eloquentemente ensinava palavras de Torá, agora lambe o pó !!!’

Enquanto ele ainda chorava em angústia, a filha do cruel ao lado ( do tirano) ouvindo seu lamento e desejou, em seu coração, (ao Rabi Ishmael) devido sua beleza. Ela pediu ai pai que poupasse a vida de Rabi Ishmael, mas o perverso homem recusou-se. Então ela pediu que a pele de sua face fosse esfolada, ao qual o tirano não hesitou em fazê-lo. Começaram a esfolar a pele  da face do Santo Rabi ainda vivo, de baixo para cima. Quando alcançaram o lugar do Tefilin da Cabeça ( fim da testa), Rabi Ishmael gritou com uma voz amarga ao Criador de sua alma.

Os anjos Celestiais gritaram com amarga aflição: ‘Esta é a Torá e tal é sua recompensa? Tu, que Te envolves em Luz como uma manta, o inimigo blasfema Teu Grande e Temível Nome, despreza e profana as palavras da Torá! Uma voz ressoou do Céu: ‘ Se ouvir mais uma palavra, transformarei o mundo em água, o céu e a terra em Caos e desolação! Este é meu decreto, o aceitem, vocês  que se rejubilam na Torá que precedeu a Criação em dois mil anos.”

Este comovente relato  do martírio do Santo Rabi Ishmael é aterrador, os Dez Mártires serviram de fato como Expiação dos pecados dos dez irmãos de Yossef HaTzadik A”H, quem se aprofunda nisto é o ARIZAL  em sua obra ”Sefer HaGuilgulim’‘.

Que os méritos sagrados do Santo Taná Tzadik RABI ISHMAEL BEN ELISHA ZTZK”L ZY”A, protejam á todo Povo de Israel, AMÉN!!!

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/06/250px-רבי_ישמעאל_כהן_גדול.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/06/250px-רבי_ישמעאל_כהן_גדול-150x150.jpgDiogo Hara ClaroGRANDES SÁBIOSRELIGIÃOARIZAL,Cohen Gadol,Galiléia,Grandes Sábios,Midrash,Mishná,Rabi Ishmael Ben Elisha,Segundo Templo,TALMUD,Tanaim,TORÁ,YossefUm dos Tanaim (os grandes sábios da Mishná ), foi o Rabi Ishmael ben Elisha ZTZKK'L ZY''A , que viveu cerca de cinquenta anos após a Destruição do Segundo Beth Hamikdash . Ele viveu na época do Rabi Akiva ZTZK'L ZY'A , e como ele, ele era um dos dez mártires que foi...Comunidade Judaica Paulistana