“O homem que considera a própria existência desprovida de sentido, não só é infeliz, como também dificilmente consegue adaptar-se à vida”. Albert Einstein

A logoterapia, por muitos é chamada de terapia do sentido da vida, em função de sua ideia básica, da busca de sentido pelo homem.
Parece bastante claro que essa busca pelo sentido da vida não passa pelo preenchimento das necessidade básicas do ser humano, tão difundida por Maslow, se assim fosse, não veríamos tantas pessoas bem sucedidas e com suas necessidades básicas atendidas,  com um profundo vazio existencial, ou como muitos dizem, uma sensação de tédio.
A Logoterapia entende que a motivação básica do ser humano é uma busca pelo sentido de sua vida, o desejo de encontrar um significado e não a satisfação de seus instintos básicos e/ou alívio de suas tensões. O homem deve empenhar-se na realização de valores.
Quais são esses valores?
Segundo Viktor Frankl são: 1) Valores de Criação, o que o homem dá ao mundo, que pode ser criando um trabalho ou realizando algo, 2) Valores de Experiência, o que o homem recebe do mundo, em termos de encontros e experiências, propriamente dito, 3) Valores de Atitude, que atitude tomamos frente à uma determinada situação, por exemplo, não podemos escapar de um sofrimento inevitável mas podemos escolher que atitude tomar frente a isso, buscando o sentido daquela situação.
Sentido é algo a ser encontrado, descoberto, não pode ser criado ou inventado e muito menos, imposto. É uma busca consciente.
O homem vive por seus ideais e valores.
Frankl nos fala que o ser humano só se sente inteiro, pleno, quando age de maneira autotranscendente. O que significa isso? É algo que só o ser humano possui, ou seja, o homem é direcionado a algo que não si mesmo, algo externo, e só nesse contexto é capaz de realizar valores.
Enquanto estamos preocupando e centrados na nossa psique, no que os Americanos sabiamente chamam de “geração me me me”, ou seja os meus problemas, a minha infância, a necessidade de satisfazer minhas necessidades, a minha angústia, entre outros, dificilmente escaparemos do vazio existencial.
Vivemos uma época de muita liberdade, de expressão, de nos impormos, sexual então, nem se fala, e também nunca presenciamos tantas pessoas infelizes, é só pensar em quantas pessoas você conhece, com depressão, como dissemos no início. Quantas pessoas dizem, tenho tudo, uma família linda, saúde, estabilidade financeira e se sentem angustiadas? Soa familiar?
O homem não descansa até que encontre, e realize, o sentido de sua vida. É fato! A Logoterapia tem uma certeza: Há um sentido a ser realizado!
E nessa busca, não se preocupe em errar. Frankl coloca que a “possibilidade de errar não o dispensa da necessidade de tentar”.
Nenhum Logoterapeuta vai impor um sentido para seu paciente, nem dará respostas, impor valores, mas tem como missão ajudar o paciente a encontrar o sentido espontaneamente.

Magali

 

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/logo.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/07/logo-150x150.jpgMagali CatelanJUDEUS NA LOGOTERAPIA'O homem que considera a própria existência desprovida de sentido, não só é infeliz, como também dificilmente consegue adaptar-se à vida'. Albert Einstein A logoterapia, por muitos é chamada de terapia do sentido da vida, em função de sua ideia básica, da busca de sentido pelo homem. Parece bastante claro que...Comunidade Judaica Paulistana