Tereza Rachel-capa

 

Tereza Rachel, nascida Teresinha Malka Brandwain Taiba de La Sierra na cidade de Nilópolis, Baixada Fluminense no dia 10 de agosto de 1935.

Tereza Rachel_Louco-Amor-Mauro-MendonçaFilha de imigrantes pobres judeus, Tereza Rachel iniciou a sua carreira artística em 1955 com a peça Os Elegantes mas ficou conhecida pelas interpretações de personagens inquietantes e grandes vilãs nas telenovelas brasileiras.

Na década de 1960, participou de peças históricas. Em 1965, esteve na primeira montagem de Liberdade, Liberdade, de Flávio Rangel e Millôr Fernandes, com o Grupo Opinião, um marco do teatro de protesto.

Dois anos depois, interpretou Jocasta em Édipo Rei, com Paulo Autran e direção também de Flavio Rangel.

Em 1969, integrou o elenco da primeira — e histórica — montagem brasileira de O Balcão (1969), de Jean Genet, dirigida pelo argentino Victor Garcia.

Ao longo da carreira, Tereza trouxe vários textos de vanguarda para serem montados no Tereza - Rachel-Dionísio AzevedoBrasil pela primeira vez. Foi o caso de A Mãe (1971), do polonês Stanislaw Witkiewicz, que ela conheceu ao assistir a uma montagem em Paris.

De tão empolgada, convenceu o diretor francês Claude Régy a vir cuidar da versão brasileira. Com ela, Tereza levou o prêmio Molière de melhor atriz.

Em 1972, Tereza produziu e atuou em Tango (1972), do polonês Slawomir Mrozek, dividindo o palco com Sergio Britto, sob direção de Amir Haddad.

— Ela tem uma dimensão estelar absoluta. Uma grande atriz que tem uma história de vitória, comunidade judaica pobre e conseguiu se projetar de uma forma absoluta. É uma atriz muito intensa, com grande força dramática — disse a crítica de teatro Tânia Brandão.

Na TV Fez personagens marcantes como a fútil Clô Hayalla na telenovela O Astro (1978), a temperamental Marta Gama em Baila Comigo (1981), a megera Renata Dumont em Louco Amor (1983), a inesquecível Rainha Valentine do Reino de Avilan em Que Rei Sou Eu? (1989) e a neurótica Francesca Ferreto em A Próxima Vitima (1995).

Tereza Rachel-A próxima vítimaEm 1971 fundou e inaugurou no ano seguinte o Teatro Tereza Rachel, adquirido através de um financiamento. O teatro abrigou espetáculos de êxito nos anos 80. Tereza produziu peças inéditas ligadas à vanguarda, fazendo de sua casa de espetáculos grande destaque do teatro carioca do período.

Em entrevista à Rádio Italiana, Tereza Rachel explicou que em 2001 foi obrigada a arrendar o teatro para a Igreja Universal do Reino de Deus, devido a dificuldades na manutenção.

Em 2004, depois de ver a entrevista na qual Tereza lamentava o fato de não ocupar mais aquele espaço com espetáculos, Miguel Falabella, na época gestor da Rede Municipal de Teatros, iniciou negociações para que a prefeitura alugasse o equipamento, o que resultou no tombamento do local.

Em março de 2012, o Teatro Tereza Rachel foi arrendado novamente, porém, por uma tereza Rachel-debora duarte-bebeaBordoempresa de comunicação. O espaço conta com duas salas, sendo a maior intitulada “Sala Tereza Rachel”, com capacidade para mais de 622 lugares, justa homenagem à atriz que fundou o local.

Entretanto, o espaço só voltou a funcionar regularmente como sala de espetáculos em 4 de abril de 2012, depois de ser arrendado por Frederico e Juliana Reder e passar se chamar Net Rio.

Em entrevista ao GLOBO na época da estreia, Frederico contou que precisou ser muito insistente para convencer Tereza Rachel. Mesmo com dívidas, ela já havia rejeitado sondagens da Prefeitura e do Sesc.

Curiosidade

Em 1978 houve um suspense adicional na reta final da novela O Astro: Tereza Rachel (que vivia Clô Hayala) sofreu um grave acidente automobilístico em junho de daquele ano.

O VW Passat de Tereza capotou quatro vezes e transformou-se num monte de ferragens. Tereza sofreu apenas escoriações e a fratura de um tornozelo, voltando às gravações da novela dias depois

Tereza Rachel-Que rei sou eu=stenio garciaTereza Rachel morreu aos 82 anos, em 2 de abril de 2016, após longo período de internação no Hospital São Lucas, em Copacabana, onde esteve desde 30 de dezembro de 2015, vítima de complicações no intestino.

Artistas do teatro e da televisão lamentaram a morte de Tereza Rachel.

Miguel Falabella disse que “ela era uma atriz com ‘A’ maiúsculo”.

Stênio Garcia lembrou que os dois estrearam quase juntos, em 1956, e disse que iria plantar uma árvore em homenagem a colega de palco.

Ela foi casada com o cineasta Ipojuca Pontes, que preferiu guardar a privacidade da família.

Tereza Rachel, ou Teresinha Malka Brandwain Taiba de La Sierra, foi enterrada no Cemitério Comunal Israelita de Nilópolis.

 

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/Tereza-Rachel-capa.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/Tereza-Rachel-capa-150x150.jpgMoisés SpiguelENTRETENIMENTOJUDEUS NO CINEMAatores brasileiros,Tereza Rachel  Tereza Rachel, nascida Teresinha Malka Brandwain Taiba de La Sierra na cidade de Nilópolis, Baixada Fluminense no dia 10 de agosto de 1935. Filha de imigrantes pobres judeus, Tereza Rachel iniciou a sua carreira artística em 1955 com a peça Os Elegantes mas ficou conhecida pelas interpretações de personagens inquietantes...Comunidade Judaica Paulistana