Gostaria primeiramente de parabenizar a todos os participantes do VIII Congresso Brasileiro de Logoterapia e Análise Existencial, que aconteceu no último fim de semana na cidade de São Luis no Maranhão.

Troca de palavras, frases e  expressões faciais. As vezes pausas e silêncio acontecem. Risadas também tem seus socrates_dialogandomomentos e merecem um capítulo a parte, pois Frankl diz sobre a importância do humor na sua sobrevivência nos campos nazistas. Afirmações e interrogações são frequentes, o primeiro mais pelo indivíduo e o segundo mais pelo orientador. No olhar, a confiança. Sem a visão, a confiança. Estamos falando de uma das ferramentas usada com frequência na Logoterapia e outras linhas de psicologia e psicoterapia: O diálogo socrático.

Mas nesse “jogo” é diferente, não tem adversários. Não tem perdedor, só tem ganhador. O sinal “xis” ou “versus”, é trocado pelo sinal “mais”. Ambos do mesmo time. Tempo do jogo? Indeterminado. Pode durar horas, meses, anos… Até a virada do jogo diálogo socrático (orientador e indivíduo) resultar nas respostas do diálogo “vidático”( indivíduo e vida). O diálogo socrático é desafiador, questionador e provocativo, pois coloca em contato com o cerne saudável(espírito), a fim que ele consiga captar as reservas nele contidas. Quando se pensa que há nada a fazer, a vida diz que há sempre o que fazer. Quando se pensa que não pode mudar o passado, a Logoterapia diz que podemos mudar o passado, trazendo sentido para o presente e o futuro. O que dizer então o daqui pra frente?

O diálogo socrático usa cinco guias sugestivos para sondar as áreas onde existem possibilidades de encontrarmos o aplicacoes-praticas-da-logoterapia-joseph-fabry-248311-MLB20542206514_012016-Osignificado: 1-Autodescoberta: quanto mais descobrirmos sobre nosso verdadeiro ser que oculta atrás das máscaras protetoras que nos resguardam, maior será o número de significados que encontrarmos. 2 – Escolha: quanto mais escolhas divisar em determinada situação que nos encontrarmos, maiores serão as probabilidades de alcançarmos o significado. 3 – Unicidade: Há maior chance de encontrarmos o significado em circunstâncias em que somos insubstituíveis. 4- Responsabilidade: Nossa vida será mais significativa se aprendermos a assumir responsabilidades quando tivemos a liberdade de escolha, e aprendemos a não nos sentir responsáveis diante de fatos que não podemos alterar. 5 – Autotranscêndencia: O significado nos surge quando ultrapassamos nosso egocentrismo e nos voltamos em direção aos demais.

Lembre-se então que  o orientador só pode auxiliar, os propósitos da vida  só podem ser encontrado pela pessoa, de fora pra dentro. Cada pessoa tem a liberdade e responsabilidade de mexer as peças do xadrez da vida. Há alguém sempre precisando de ti, você tem algo a fazer. Se não, não estaria aqui. O sentido da vida é vivo até o xeque-mate(morte) nesse mundo.

Referência bibliográfica: Aplicações práticas da Logoterapia – Joseph Fabry.

http://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/10/14563569_1060118567389931_1156069408985276676_n.jpghttp://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/10/14563569_1060118567389931_1156069408985276676_n-150x150.jpgLeonardo SlomovicJUDEUS NA LOGOTERAPIAlogoterapiaGostaria primeiramente de parabenizar a todos os participantes do VIII Congresso Brasileiro de Logoterapia e Análise Existencial, que aconteceu no último fim de semana na cidade de São Luis no Maranhão. Troca de palavras, frases e  expressões faciais. As vezes pausas e silêncio acontecem. Risadas também tem seus momentos e...Comunidade Judaica Paulistana