crianca-machucado

A criança corre, brinca, anda de bicicleta, de patins, faz um monte de coisas. Tudo isso faz ou seria importante que fizesse parte da vida da criança para seu desenvolvimento tanto cognitivo, psíquico e motor. Através do brincar, a criança elabora a sua realidade, seus entendimentos, suas capacidades e limites.

Contudo, eventualmente, nessas correrias e agito das crianças, elas podem cair, se arranhar, se machucar, pode ficar roxo, sangrar e por aí vai. Isso também faz parte da infância. As cicatrizes das diversas quedas da bicicleta ou dos patins ou mesmo de uma corrida indicam que até aquele momento elas estavam se divertindo, mas que as crianças também se machucam, às vezes dói muito, às vezes nem tanto, e que isso faz parte dessa vida.

O problema está em como os pais ou cuidadores enxergam o que aconteceu com a criança. Há muitos pais ou cuidadores que, ao menor arranhão, já dão à criança a impressão de que aquilo é grave-gravíssimo. Há alguns que entram em desespero. Pode ser que está mesmo doendo muito o machucado, mas fazer de algo pequeno uma enormidade, pode provocar na criança algumas reações no futuro. À medida em que vá crescendo, ela pode virar hipocondríaca, pois a qualquer sinal de algo precisará ser socorrida. Ou a criança poderá criar um enorme caso por algum ferimento leve, ou ficar com medo de machucados, então evitando o brincar e o correr. E essas são algumas das várias possíveis hipóteses.

Por outro lado, ser apático e negar que algo aconteceu do tipo “Ah, não é nada” também não faz bem, pois nega a dor da criança. A criança está sofrendo sim, ok, não é um bicho de sete cabeças, mas é um leve arranhão ou um leve machucado. Poder acolher a criança mostrando como o machucado é pequeno e que, então, logo vai passar a dor, é importante. “Olha, filho (ou nome da criança), entendo que está doendo, mas olha só como é pequeno, sei que está doendo, mas logo, logo vai passar, você vai ver. Pode continuar brincando se quiser ou se quiser esperar um pouco aqui comigo, está ótimo”.

Poder dar-se conta, se um machucado é algo grave, qual a causa e colocá-lo nas devidas proporções para a criança, poderá ajudá-la para que, futuramente, ela consiga lidar, de uma forma ou outra, com seus machucados.

https://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/04/crianca-machucado.jpghttps://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/04/crianca-machucado-150x150.jpgSefi StrengerowskiCRIANÇA, FAMÍLIA E ESCOLAEXPERTSapatia,criança,dor,exagero,machucado,pais  A criança corre, brinca, anda de bicicleta, de patins, faz um monte de coisas. Tudo isso faz ou seria importante que fizesse parte da vida da criança para seu desenvolvimento tanto cognitivo, psíquico e motor. Através do brincar, a criança elabora a sua realidade, seus entendimentos, suas capacidades e...Comunidade Judaica Paulistana