kugel
A Primavera Após a Curva
Aqui em Israel estamos caminhando velozmente para o fim do inverno. A primavera está logo ali, depois da primeira curva, pronta para reinar o seu curtíssimo período. A primavera dura três meses no calendário, mas aqui em Israel, de verdade, apenas cerca de 25 dias. Isto porque após 25 dias ou um pouco mais chega o primeiro Hamsin. Para quem não sabe, Hamsin ou Sharav é um vento proveniente do deserto que eleva a temperatura em 10 ou mais graus, chegando a cerca de 41 graus com redução dramática da umidade do ar a cerca de 35%. Muitas vezes vem acompanhado de tempestade de areia. Dura um ou dois dias. Pois bem, você acaba de entender porque a primavera aqui é tão curta.
Holon “antecipou” a primavera. Cerca de um mês antes da chegada oficial da primavera as nossas ruas já estão floridas, nossos canteiros maravilhosos com a profusão de flores vermelhas, amarelas, lilás (estas lindas), brancas e – as que mais me atraem – as flores em tom azulão com o centro branco.
Holon é uma cidade com uma jardinagem magnífica. Flores de todas as cores e formatos povoam Holon por cerca de 9 meses no ano – menos no inverno que vai se despedindo. No inverno os canteiros recebem uma vegetação de arbustos rasteiros, verdes de diferentes formatos porém sem flores, quase tristes.
O despertar da primavera é a época em que jardineiros habilidosos refazem os Jardins que dividem os lados das avenidas, plantam as pracinhas formadas pelas rotatórias e fazem com que dirigir ou caminhar pela cidade lave nossos olhos e alegre o coração. Eu gosto de sair de casa com minha bicicleta simplesmente para andar nestas ruas e avenidas poéticas. A liberdade e a segurança que Israel oferece permitem desfrutar de passeios a pé pelos parques, churrascos ao ar livre em todo lugar.
Nas diversas culturas a primavera está relacionada ao reflorecer, ao renascer da vida. Não é coincidência que tanto Pessach como a Páscoa Cristã ocorram na primavera – claro que falo da estação no hemisfério norte, onde tais fatos se deram. Até mesmo o Carnaval, festa tão Brasileira, se origina no hemisfério norte, como a comemoração da primavera que se aproxima. Os Japoneses comemoram a Sakura, festa da Cerejeira em Flor, os alemães têm a Frühlingsfest, os Hindus festejam o Holi, os Bósnios comemoram a Cimburijada etc.
Aqui em Israel os restaurantes recomeçam a servir ao ar livre, com suas mesinhas coloridas na frente dos estabelecimentos e em Purim, na porta da Primavera, temos o Adloyada, um desfile carnavalesco sem nudez, onde crianças e adultos, religiosos e laicos saem às ruas numa colorida e alegre comemoração da derrota de Haman junto com a volta do sol, das flores e da alegria de viver.
https://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2018/02/kugel-1024x687.jpghttps://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2018/02/kugel-150x150.jpgMarcos SusskindCRÔNICAS DO COTIDIANOAqui em Israel estamos caminhando velozmente para o fim do inverno. A primavera está logo ali, depois da primeira curva, pronta para reinar o seu curtíssimo período. A primavera dura três meses no calendário, mas aqui em Israel, de verdade, apenas cerca de 25 dias. Isto porque após 25...Comunidade Judaica Paulistana