IDA GOMES - CAPA1

 

IDA GOMES - PERFILIda Szafran nasce em Krasnik, na Polônia, em 25 de setembro de 1923  É criada na França, aonde chega com sua família um ano depois de seu nascimento.

Em Paris, aperfeiçoa a língua materna, o francês, ao estudar os escritores clássicos, como Racine, Corneille e Molière.

De família judaica, vem para o Brasil quando se torna eminente o domínio alemão sobre a França.

Em 1938, incentivada pela mãe, participa do concurso Em Busca de Talentos, na Rádio Tupi, e conquista a primeira colocação.

Cumpre a seguir um período na Rádio Jornal do Brasil, até que Olavo de Barros lhe oferece um IDA GOMES - FREIRA+2contrato na Rádio Tupi.

Na emissora, é aconselhada pelo diretor de rádio-novelas Floriano Faissal a mudar seu nome de Ida Szafran para Ida Gomes, por seu sobrenome não ser comum no Brasil. Uma modificação que era habitual na época.

Passou a integrar o elenco da Rede Globo em 1966 Na Rádio Globo, integra o elenco de radioteatro dirigido por Amaral Gurgel e, em seguida, atua na Rádio Nacional que vive então o auge da sua programação.

Em 1948, com uma bolsa de estudos, vai estudar nos Estados Unidos. Em 1951 segue para Londres para um estágio no serviço brasileiro da Rádio BBC, na qual atua em novelas e como locutora.

Já de volta ao Brasil, inicia sua carreira na televisão, entrando para a TV Tupi em 1953. Estreia sob a direção de Chianca de Garcia, protagonizando Electra, IDA GOMES - canção de Bernadetede Sófocles.

Torna-se uma das principais atrizes pioneiras da televisão brasileira, sendo escalada para diversos seriados e teleteatros. Nessa época, participa simultaneamente do Grande Teatro Tupi, do Teatro de Comédias.

O seriado A Canção de Bernadete (1957), de Franz Werfel, dá-lhe grande popularidade ao interpretar a freira má que persegue a protagonista.

Paralelo à televisão, faz dublagens. Torna-se a voz oficial de Bette Davis e de Joan Crawford em seus principais desempenhos no cinema de Hollywood para as versões na televisão.

Com o diretor João Bethencourt, volta aos palcos em 1965 na peça As Feiticeiras de Salém, de Arthur Miller.

Passou a integrar o elenco da Rede Globo em 1966 Em 1967 entra para a TV Globo e estreia na novela A Rainha Louca, de Glória Magadan. Permanece na emissora até sua morte.

Na primeira fase da TV Globo participou de grandes sucessos, como A Gata de Vison (1968/69); A Ponte dos IDA GOMES - O bem amado -CajazeirasSuspiros (1969);  Dona Xepa (1977), dentre outros. Em O Astro (1977), de Janete Clair, destacou-se como a bondosa tia Magda, apaixonada por Salomão Hayala, interpretado por Dionísio de Azevedo.

Ida Gomes fez mais de 30 novelas, mas foi na pele de Dorotéia Cajazeiro, em O Bem Amado, novela de Dias Gomes, de 1973 que obteve maior notoriedade artística.

O sucesso da novela é tão grande que ganha formato de seriado sete anos depois, com Ida e os mesmos protagonistas: Paulo Gracindo, Lima Duarte, Emiliano Queiroz e Dirce Migliaccio.

No cinema estreia em Bonitinha Mas Ordinária (1963), Encena O Mundo Alegre de Helô (1967), A Penúltima Donzela (1969), e O IdaGomes_lima_Dirce_Dorinha_oBemAmadoCasal (1975), de Daniel Filho, ao lado de Sonia Braga e José Wilker. Em 1988 filma Primeiro de Abril, Brasil.

Em 1971 atua no musical Um Violinista no Telhado. Em 1990 faz No Natal a Gente Vem Te Buscar ao lado de Lucélia Santos.

Depois de tempos afastada do cinema, retorna em Copacabana (2001) de Carla Camurati. e em O Amigo Invisível (2005).

Suas mais recentes atuações nos palcos aconteceram em Bodas de Ouro (2002),  protagonizando ao lado de Carlos Alberto um casal de idosos; O Avarento (2003), de Molière, com Jorge Dória no principal papel; e Tio Vânia (2003), de Tchecov, com Diogo Vilela e Débora Bloch.

Participou da série JK, Os Normais, A Diarista e Sob Nova Direção, todos na Rede Globo.

IDA GOMES - O 7Criadora de personagens marcantes na televisão e no teatro dedicou-se integralmente à carreira e ao convívio com os amigos, sendo considerada por todos uma mulher de forte personalidade e de talento comprovado.

Apesar de judia, Ida foi uma das atrizes mais escaladas para viver freiras na TV. Em entrevista a Jô Soares em seu Programa do Jô, em 2001, Ida declarou, brincando, quando o apresentador lhe fez uma pergunta sobre as suas freiras na televisão: “Eu sou judia, mas sempre me chamam para fazer a irmã de caridade, a madre superiora. A Globo tentou me converter, mas não conseguiu.”

Ida Gomes já tinha sido escolhida como a grande homenageada da 21ª edição do Prêmio Shell de Teatro do Rio, pela contribuição ao teatro brasileiro. De acordo com parentes, ela estava preparando o discurso de agradecimento com muita alegria.

Mas Ida morreu no dia 23 de fevereiro de 2009 no Rio de Janeiro em consequência de uma pneumonia, no Hospital Samaritano, antes de receber a IDA GOMES - pé na jacahomenagem.

Apesar de já estar doente, ela não deixou de ensaiar nas últimas três semanas. Além disso, estava preparando a peça Idas e Vindas, que estava sendo escrita para ela.

Ela deixa um irmão e quatro sobrinhos. Houve divergências em relação à sua idade quando morreu,. Mas a própria Ida Gomes declarou à Revista Caras ter completado 85 anos em setembro de 2008.

O corpo da atriz Ida Gomes foi enterrado no cemitério israelita de Vilar dos Teles.

 

 

https://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/12/IDA-GOMES-CAPA1.jpghttps://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2016/12/IDA-GOMES-CAPA1-150x150.jpgMoisés SpiguelENTRETENIMENTOJUDEUS NO CINEMAAtrizes judias,novelas    Ida Szafran nasce em Krasnik, na Polônia, em 25 de setembro de 1923  É criada na França, aonde chega com sua família um ano depois de seu nascimento. Em Paris, aperfeiçoa a língua materna, o francês, ao estudar os escritores clássicos, como Racine, Corneille e Molière. De família judaica, vem para...Comunidade Judaica Paulistana