serach

Na semana passada falamos um pouco sobre Diná Bat Yaakov Avinu A”H, (leia sobre ela clicando no nome dela) uma mulher pia e justa que teve uma sua inocência destroçada por um pagão, o que lhe ocasionou muito sofrimento, confusão em família, mas sobretudo Diná sofreu ao ter que largar o fruto do incidente: ela teve uma filha, cujo nome era ASSENAT,  que foi levada ainda bebê por mercadores beduínos para o Egito, onde foi adotada como filha do general Potifar ( o mesmo que anos mais tarde seria o ”patrão” de Yossef HaTzadik  (clique no nome dele) quando este foi vendido como escravos por seus irmãos), mas a Providência Divina nunca a abandonou e Assenat foi dada em casamento para Yossef, seu tio, por Potifar, sem que este ainda soubesse da origem de ambos !!!

Quando a Família dos Filhos de Israel vão para o Egito, com Yaakov Avinu A”H já ciente que seu filho querido não morrera e que ele havia se tornado Grão Vizir do Egito, há entre as 70 pessoas da família uma muito especial: uma neta maravilhosa de Yaakov Avinu chamada SERACH BAT ASHER A”H.

E estes são os nomes dos filhos de Israel que estavam vindo para o Egito … E os filhos de Asher foram Imná, Ishvá, Ishvi e Briá, e Serach, sua irmã …” ( Bereshit/ Gênesis 46: 1, 17)

Alguns dizem que Serach era enteada de Asher (a filha de sua esposa), enquanto alguns dizem que Serach era a neta de Asher – isto é, Imná  filho de Asher se casou, e gerou Serach; Esse filho morreu, e Asher casou-se com a mulher de seu filho. Todos os seus outros filhos eram desta esposa. Veja a versão de Ramban da explicação de Onkelos, que ele discute em seu comentário sobre Números 26:46 .

A Torá lista os nomes dos membros da família, “setenta almas”, incluindo Serach, filha de Asher. Serach é a única neta, e a única mulher além das esposas de Yaakov e sua filha, Dina, que está listada. Nossos Sábios observam que a contagem dos nomes em Gên. 46 totaliza apenas sessenta e nove. A lógica determinaria que o próprio Yaakov completou a contagem de setenta almas, mas o Midrash sustenta que Serach era a 70º alma do família Israelita ( Bereshit Rabá 94: 9) O nome de Serach aparece na Torá 250 anos depois ( Bamidbar / Números 26:46) entre os nomes da família de Asher que receberão uma porção da Terra de Israel. RASHI observa que Serach é contada porque ela ainda está viva, a única sobrevivente da geração que deixou Canaan para o Egito. 

 

Ela abre a boca com sabedoria e o ensino da bondade está em sua língua .” ( Mishlei /Provérbios 31:26 Eishet Chayil / Uma Mulher de Valor)

 

A história mais conhecida sobre Serach é provavelmente esta:

”Yossef ainda vive!!! Od Yossef Chai!!!”…

Por muitos anos, Yaakov chorou por seu amado filho Yossef, que ele estava convencido de que tinha sido morto por animais selvagens. Muitos anos depois (13 ao todo) de Yossef ter sido visto pela última vez por sua família, seus irmãos o encontraram no Egito, onde ele havia subido no poder para tornar-se segundo ao rei. Yossef pediu a seus irmãos que se apressassem para que trouxessem seu pai idoso ao Egito, enviando carruagens  reais com eles para facilitar o transporte de seu pai e suas famílias. Os irmãos estavam com medo. Será que o choque do anúncio de que Yossef ainda estava vivo seria demais para Yaakov? Eles tentaram pensar em uma maneira de fazê-lo para ele gentilmente, e decidiram pedir a neta amada  dele, Serach, para dizer-lhe de uma forma que não seria chocante.

O Midrash HaGadolVayigash, Gênesis 45:26) diz que Serach esperou até que Yaakov começasse  a orar sua reza vespertina:  Serach tocou bem sua Harpa e cantou suavemente: “… Yossef meu tio não morreu… ele vive e governa toda a terra do Egito…” Ela tocou assim para Yaakov duas e três vezes e ele ficou satisfeito com o que ele ouviu. A alegria encheu seu coração, o espírito Divino descansou nele  novamente ( pois quando uma pessoa está enlutada, o Espírito Divino não repousa sobre ela) e sentiu a verdade de suas palavras. Ele disse-lhe: “Continua a tocar para mim, porque me tens encorajado com tudo o que disseste”.  Enquanto Yaakov falava com ela, seus filhos vieram a ele com cavalos, carros e roupas reais, com servos correndo diante deles e contando: “Trazemos boas novas, porque Yossef ainda vive e governa toda a terra do Egito.” Quando Yaakov viu tudo o que José enviara, ele sabia que eles falavam com sinceridade. Ele estava extremamente feliz e disse (Gênesis 45:28): “Isto é suficiente [para mim]! Meu filho Yossef ainda está vivo! Devo ir vê-lo antes de morrer “( Sefer ha-Yashar , Vayigash , cap.14 ).

Rabi Yonatan ben Uziel ZTZK”L, em sua tradução da Torá , (Bereshit / Gênesis 46:17 ). diz: “Porque Serach disse a Yaakov que Yossef estava vivo,ela  entrou em Gan Eden (Paraíso) sem ter que morrer primeiro”.

 

SERACH, A ANUNCIADORA DOS REDENTORES NO EGITO:

A próxima vez que ouvimos falar sobre Serach é quando Moshé e Aharon A”H anunciam aos Israelitas que eles são mensageiros de D’us, enviados para libertar os judeus da escravidão deles / delas no Egito. O Midrash (Midrash Tanchuma 116; Shemot Rabá 5:13.) nos diz que os Anciãos dos filhos de Israel não sabiam se acreditavam ou não. Eles não ficaram impressionados quando ouviu falar dos milagres. Eles sabiam que foi entregue a Avraham Avinu A”H, transmitiu a Itzchak , Itzchak  a Yaakov e este a Yossef. Ele transmitiu o segredo da redenção a seus irmãos, dizendo-lhes (Gênesis 50:25): “Quando Deus tomar conhecimento de ti ( Pakod Yifkod )” . Asher tinha passado para Serach. Então os Anciãos foram perguntar sua opinião e lhe disseram: “Um certo homem veio até nós e realizou tais e tais maravilhas.” Ela respondeu: “Não há substância para Ele “(isto é, ele não é o libertador). Ela não ficou impressionada quando ouviu falar dos milagres que Moshé fez, mas quando eles citaram as palavras que D’us disse a Moshé para dizer aos judeus: “Pakod Yifkod”, ela disse, “Ele é o verdadeiro Salvador! Aprendi com meu pai que o mensageiro que vem salvar os israelitas dos egípcios usará essas palavras “.

Dra. Rachel Adelman  diz : “Por causa de sua longevidade, Serach encarna uma memória judaica viva, tornando-se o único elo com a geração dos patriarcas, perdida para os escravos Israelitas no Egito”.   Citando o Zohar , Dra. Adelman caracteriza o período da escravidão egípcia como um Galut hadibur , um ”exílio da palavra”. “As pessoas só podem gemer … gemer e pedir ajuda … expressões sem palavras de angústia … A própria linguagem entra em quiescência, no exílio … Serach bat Asher é fundamental para trazer a palavra de volta … Ela é a agente da memória viva, Portador da tradição oral (boca-a-boca) “.

SERACH REVELA ONDE ESTÁ YOSSEF:

Outro segredo que Serach sabia era onde encontrar o caixão de Yossef. Antes que Yossef morresse, ele fez seus irmãos jurarem que, quando deixassem o Egito, levariam seu caixão com eles e o trariam de volta à Terra Prometida.Quando chegou a hora de deixar o Egito, Moshé procurou o caixão de Yossef, mas não o encontrou. Os judeus não podiam sair do Egito sem o caixão! 

Serach estava entre as poucas pessoas que estiveram vivas no momento em que Yossef foi enterrado. Moshé foi até ela e perguntou: “Você não sabe onde Yossef está enterrado?”

Ela respondeu: “Os egípcios puseram-no num caixão de metal e afundaram-no no rio Nilo, para que as suas águas fossem abençoadas pelo contacto com o seu corpo”. “Moshé então foi ao Nilo, ficou na margem e gritou:” Yossef, Yossef, o tempo veio para O juramento que Deus jurou ao nosso pai Abraão, que Ele redimirá Seus filhos. Dai honra ao Eterno, D’us de Israel, e não atrase a nossa redenção, porque estamos atrasados por vossa causa. Se você se mostrar, ficará bem; E se não, então estamos livres de seu juramento [se você não vai levantar seu caixão, vamos sair do Egito e deixá-lo aqui]. “O caixão de José imediatamente subiu à superfície e Moisés tomou ( Mekhilta de Rabi Ishmael , Massechta Vayechi – Beshalah , Petichtah; Trat. Sotah 13a) 

Somente com a ajuda de Serach, Moshé pôde cumprir a antiga promessa, tomando o caixão de Yossef HaTzadik A”H com ele quando o povo judeu deixou o Egito. Isso levou os Nossos Sábios a afirmar que Serach entregou “o Fiel (Yossef) ao Fiel (Moshe) “, uma vez que ela entregou Yossef a Moshé quando eles saíram do Egito ( Bereshit Rabá 94: 9).

A VIDA LONGA DE SERACH:

Outra história, em II Shmuel cap.20, sobre Serach ocorreu muitos anos depois que os Israelitas tinham entrado na Terra de Israel. Quando  David Hamelech A”H governou Israel, um homem chamado Sheva ben Bichri falou mal dele, incitando uma rebelião. Ele foi perseguido pelo exército do rei David até chegar a uma cidade chamada Avel Beit Maachah. Yoav ben Tzeruyah, comandante do exército, sitiou a cidade e tentou romper as muralhas. Mas uma mulher sábia o convenceu a não destruir toda a cidade por conta de Sheva ben Bichri sozinho. No final, o rebelde foi morto, e a paz reinou novamente. 

Quem era a mulher sábia? O Midrash (Yalkut Shimoni)  diz que foi Serach, a filha de Asher. No decorrer de sua conversa com Yoav, ela disse: “Eu sou aquela que estava entre os fiéis de Israel”. Esta é uma alusão a Serach sendo aquela que “preencheu” a cota de judeus indo para o Egito com Yaakov, sendo a 70ª pessoa na contagem.Ela também se denomina “mãe em Israel” e pergunta como Yoav, cujo nome significa “pai de Israel”, poderia causar derramamento de sangue em Israel.”Nossos Sábios relacionam o versículo: ”… sheserachu v’nitrabu yemeiha – seus dias foram retorcidos e multiplicados”.

Uma tradição exegética vai ainda mais longe, declarando que Serach nunca morreu, mas foi uma das pessoas que entraram no Jardim do Éden ainda viva, como Chanoch (Enoque), a filha de Faraó Bitia (que salvou e criou Moshe, se convertendo e saindo do Egito com Israel) , os três filhos de Corach ,Eliahu HaNavi (Profeta Elias) o rei Hiran de Tiro, Yabez, Yonadav filho de Rachav, Eved-Melech o etíope, Eliezer, o servo de Avraham, O servo de Yehudá HaNassi,  Yoshua ben Levi ( Kalá Rabbati 3:23, Massechet Derech Eretz , 1:18) Várias tradições, ver L. Ginzberg, Lendas dos Judeus , vol.5, cap. 18, 95-96, 67).

 Diz-se que ela aparece na era dos Amoraim (Sábios do 2º Século) é contada no Midrash (Pesikta d’Rav Kahana, Beshalach 11:13)Sábios da Torá estavam estudando uma vez o relato do êxodo do Egito. O Rabi Yochanan ZTZK”L leu a frase: “As águas [do Mar Vermelho] se tornaram uma parede à sua direita e à sua esquerda.” Ele explicou isso para significar que as águas formaram paredes bem seladas. Como poderia a água tornar-se como uma parede? O Midrash continua, dizendo que Serach, a filha de Asher, disse em resposta ao Rabi Yochanan: “Eu estava lá, e as paredes eram transparentes e deixavam a luz passar através delas como vidro.”

Sua longevidade é explicada: seu nome singular também pode ter contribuído para essas tradições, já que o significado da expressão (Êxodo 26:12): “serach ha-odef ” é “algo sobrando” (“o excesso, sobreposto”)

Escreve a Rebetzin  Rachel Adelman: “A existência contínua de Serach afirma que a busca da unidade e da paz está sempre viva dentro da feminilidade judaica. Serach transmite a melodia da vida e da redenção através das mulheres justas de cada geração. Vamos juntar-se a sua música calma, mas poderosa. “

Que os méritos eternos de santa Serach Bat Asher A”H proteja todo Povo de Israel, que pelo mérito das mulheres com seus mandamentos de Nidá, Chalá e Hadlakat Hanerot, apressarão a última Redenção com Nosso Justo e Verdadeiro Mashiach, AMÉN!!!!

FONTES: www.racheladelman.com e www.breslev.co.il e www.chabad.org

 

 

https://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/serach.jpghttps://portaljudaico.com.br/vendoo/uploads/2017/02/serach-150x150.jpgDiogo Hara ClaroMULHERES DO TANACHRELIGIÃOMidrash,Mulheres Bíblicas,Serach,Serach Bat Asher,TALMUD,TORÁ,YossefNa semana passada falamos um pouco sobre Diná Bat Yaakov Avinu A'H, (leia sobre ela clicando no nome dela) uma mulher pia e justa que teve uma sua inocência destroçada por um pagão, o que lhe ocasionou muito sofrimento, confusão em família, mas sobretudo Diná sofreu ao ter que...Comunidade Judaica Paulistana